top of page

Você não tem que dar conta de tudo



A nossa energia vital e mental é limitada, assim como o tempo e a nossa própria vida. Faz sentido então a gente empregar a nossa energia e o tempo da maneira mais objetiva possível.


Eu uso uma metáfora no meu curso para os alunos visulizarem isso. Sabe aquelas peças que se usa para irrigar o jardim, que giram 360 graus para espalhar a água? Alguns chamam de sprinkler. O sprinkler espirra água em todas as direções, e ela vai molhando o gramado aos poucos.


Pois então, quando tentamos dar conta de muitas coisas, a nossa energia também se espalha, vai um pouquinho para cada coisa. Talvez o tanto de energia que a gente investe em determinadas coisas não seja suficiente para completá-las, ou para fazê-las avançar, ou para realizar bem feito.


Seria mais lógico, então, a gente reduzir a quantidade de coisas para poder investir mais energia nelas. Seria como limitar o giro do sprinkler, para ele molhar mais rápido e melhor um pedaço do gramado.

Para isso vai ser preciso a gente ter clareza do que é prioritário na nossa vida. Abrir mão de atividades ou interesses que não estão agregando. Talvez seja preciso fazer escolhas difíceis, perder uma coisa para ganhar outra, porque não dá pra ter tudo. O mundo nos faz acreditar que podemos ser e ter tudo que quisermos, mas isso é só nas propagandas e nos filmes, na vida real encontramos limites.


Será preciso também colocar limites, dizer "não" para algumas pessoas.

E olha, mesmo reduzindo as nossas atividades ao que é essencial, ainda assim podemos não dar conta de tudo... Porque somos humanos, não máquinas.


Trecho do Autoconsciente Podcast episódio 125 - Quando não estamos dando conta | Parte 1



bottom of page